18 de Outubro de 2019 -
 
08/10/2019 - 13h30
Barbosinha reclama de filas longas em votação para o Conselho Tutelar em Dourados
Parlamentar diz que muitos desistiam de votação por causa da demora
Evelin Cáceres e Renata Volpe
Midiamax/Agoranews

Com a segunda maior população de Mato Grosso do Sul, Dourados, cidade distante 225 quilômetros de Campo Grande, teve apenas a Escola Castro Alves aberta para votação ao Conselho Tutelar no último domingo e com filas longas, reclamou o deputado Barbosinha (DEM) nesta terça-feira (8) em sessão na Assembleia Legislativa.

“Muita gente deixou de votar porque estava muito cheio e complicado. Fui com a minha esposa e com o meu filho e fiquei mais de uma hora e meia na fila. Disseram que os próprios candidatos resolveram que só uma escola realizaria a votação”, reclamou.

Em Campo Grande, por exemplo, foram 60 postos de votação e em Maracaju, sete. “Às 17h o Colégio fechou e muita gente ficou para fora, não conseguiu votar”. Em Dourados, 30 candidatos disputavam 10 vagas no Conselho.

O resultado da votação em todo o Mato Grosso do Sul ainda não foi divulgado. No domingo (6), campo-grandenses puderam votar em 77 candidatos, das 8h às 17h, que exercerão mandato junto aos Conselhos Tutelares nos próximos três anos. O certame, porém, foi marcado por longas filas de espera e falta de cédulas de papel.

O CMCDA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente), que organiza o processo eleitoral, esperava que até o fim do dia 30 mil pessoas comparecessem para a votação. Porém, o número foi ultrapassado já na metade do dia, ocasionando os problemas.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.