21 de Fevereiro de 2019 -
 
03/02/2019 - 10h10
BLOGUEIRA: Suposta vítima de agressão em boate no DF simulou briga e bateu em funcionária
Agressor foi identificado. Segundo a polícia, em 2017, vítima arranhou o rosto em uma árvore para simular agressão em blitz.
Por Afonso Ferreira, TV Globo
Globo.com

A Polícia Civil do Distrito Federal identificou o agressor de Mariana Amaral Zaranza, de 22 anos. O homem não teve a identidade revelada.

No início dessa semana, Mariana Zaranza usou as redes sociais para denunciar que foi espancada na saída de uma boate no Lago Sul, na noite do último sábado (26). Em sua conta no Instagram, Mariana publicou uma sequência de fotos em que aparecia com o rosto machucado.

De acordo com a Polícia, Mariana estava "completamente embriagada" quando saiu da boate. Em um vídeo que a TV Globo teve acesso (veja abaixo), é possível ver a mulher perto dos caixas, com o namorado. Ela parece não conseguir ficar em pé e senta no chão.

De acordo com os investigadores, a jovem havia tentado agredir algumas pessoas, entre elas, uma funcionária do caixa da casa de shows.

Segundo testemunhas, no estacionamento, Mariana chegou a agredir uma mulher e um amigo. Durante a confusão, ela também foi agredida pelo companheiro da mulher.

Uma ocorrência foi aberta no domingo (27), na 1ª DP (Asa Sul) para investigar o caso. Os envolvidos foram encaminhados ao IML e agressor de Mariana, ouvido e liberado.

Depois da pancadaria, a boate Pink Elephant divulgou uma nota que dizia que a casa de shows repudiava veementemente todo e qualquer ato de violência, seja ela física ou moral. O comunicado dizia ainda que a empresa estava colaborando com a polícia cedendo as imagens das câmeras de segurança do local onde ocorreram as agressões.

A nota dizia ainda que o fato não havia acontecido dentro da Pink Elephant, e sim na parte externa quando duas mulheres, que estavam na boate, se envolveram em uma confusão na saída do evento. Ambas estavam acompanhadas e os respectivos companheiros acabaram se envolvendo também na confusão.

Figura conhecida

Durante as investigações, a polícia descobriu que em 2017, Mariana Zaranza foi gravada arranhando o próprio rosto em uma árvore após ser parada em uma blitz no Sudoeste. No vídeo, filmado por um policial rodoviário, ela tentou simular que sofreu uma agressão.

RELEMBRE EM VÍDEO:

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.
Desenvolvido por:
Ribero Design
(67) 9979-5354