18 de Novembro de 2018 -
 
07/07/2018 - 10h00
Corpo de Bombeiros precisa de uma segunda unidade e mais soldados
Corporação também precisa de uma segunda unidade para atender a demanda
Valéria Araújo
Douradosagora/Agoranews

Na semana em que se comemora o Dia dos Bombeiros (02), a Corporação de Dourados, com mais de 42 anos de história enfrenta um déficit de quase 50 militares. O comando fez uma solenidade na sede do 2º Grupamento alusiva ao Dia dos Bombeiros, profissionais que realizaram mais de 6.7 mil atendimentos em 2017 e mais de 2.5 mil até maio deste ano em Dourados, mesmo com a baixa no efetivo. A preocupação aumenta tendo em vista a necessidade de uma nova estrutura, segundo informações do Conselho Institucional de Segurança Pública de Dourados (Coised).

De acordo com a entidade, um dos fatores mais relevantes e que caracteriza a aprovação maciça do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) pela população é o tempo resposta dos atendimentos. No entanto, segundo o Coised, em qualquer município, à medida que esse cresce e se desenvolve, o tempo resposta da corporação passa a aumentar consideravelmente. "A solução vem a ser a instalação de novas unidades em áreas estrategicamente escolhidas. Em Dourados, a região leste é prejudicada no fator tempo resposta, por pertencer a um setor que dista consideravelmente do 2ºGBM", diz o Coised.

O município de Dourados possui uma população superior a 218 mil habitantes (IBGE, 2017) e apenas uma unidade do CBM, localizada na região central da cidade. Se comparada a capital, Campo Grande possui pouco mais de 874 mil habitantes (IBGE, 2017) e conta com nove unidades operacionais do CBM, além do Quartel do Comando Geral e Academia de Bombeiros Militares.

Em uma comparação diretamente proporcional, Dourados deveria possuir, no mínimo, duas unidades destinadas ao atendimento operacional e uma unidade para o atendimento administrativo, incluindo-se o setor de fiscalização e emissão de alvarás.

O prédio onde está localizado o 2ºGBM é uma edificação antiga, inaugurada no ano de 1976 e, à época, foi adaptada para ser utilizada como unidade operacional e administrativa.

O prédio recebeu uma única reforma e ampliação no ano 2004. A partir de então, vários pequenos consertos, adaptações e reformas têm sido realizados na edificação. No entanto, segundo o Coised, o tempo foi responsável por apresentar vários problemas de funcionalidade na edificação, tais como: vazamento e infiltrações na cobertura, banheiros inadequados, rachaduras, edificação que não atende à legislação de acessibilidade, rede elétrica que não suporta a carga imposta pelos equipamentos utilizados, dentre outros. Além disso, houve o aumento do número de viaturas de atendimento e a atual garagem não as comporta adequadamente. Existe a previsão de aquisição, pelo governo estadual, de uma viatura tipo Escada Mecânica, a qual não será comportada na atual garagem de viaturas, em virtude de suas dimensões.

Segundo o Coised, é necessária a construção de uma segunda unidade dos Bombeiros em Dourados, nos moldes de uma unidade regional, responsável pelo treinamento dos militares e por milhares de atendimentos realizados diuturnamente, conforme números supracitados.

"Consequentemente, surge a necessidade de se viabilizar, junto ao governo estadual, um aumento de 49 bombeiros militares a serem lotados no 2ºGBM, de modo a atender tão crescente população, com a qualidade que ela merece", diz relatório do Coised.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.
Desenvolvido por:
Ribero Design
(67) 9979-5354