17 de Agosto de 2019 -
 
13/08/2019 - 21h00
A Dança das Cadeiras continua na Câmara Municipal de Dourados
Nos próximos dias podem ser trocados quatro vereadores na Casa de Leis de Dourados
Redação
Agora News

Como noticiamos em duas oportunidades aqui no Portal de Notícia Agora News, a Câmara Municipal de Dourados continua com uma "salada mista", de entra e sai de vereadores, batendo recordes em uma única legislatura que teve início em 1º de Janeiro de 2017 e que terá encerramento em 31 de dezembro de 2020. A "Dança das Cadeiras" foi marcada por duas matérias jornalísticas em 29/08/2018 e 07/11/2018.

Relembre as matérias:

29/08/2018

http://www.agoranews.com.br/noticia/camara-municipal-de-cidade-importante-do-ms-tera-danca-de-cadeiras-ainda-este-ano/40431

07/11/2018

http://www.agoranews.com.br/noticia/danca-das-cadeiras-continua-e-lia-nogueira-assume-mandato-na-camara-municipal-de-dourados/40698

DANÇA DAS CADEIRAS 3

Após um mandato desastrado e sem rumo da vereadora Maria Imaculada Nogueira, mais conhecida como "Lia Nogueira", (ainda no PL, ex-PR), a vereadora que estreou com a esperança de ser mais uma que poderia ter feito um mandato diferente na câmara de vereadores de Dourados, mandato que teve início em 07 de novembro de 2018 e que pode terminar em 19 de agosto de 2019.

Na próxima segunda-feira (19/08), Braz Melo (PSC), volta a Casa de Leis assim que o presidente Allan Guedes (DEM), o convocar após o Acórdão que tanto era esperado pelo parlamentar e que foi assinado pelo Desembargador titular  e publicado pelo TRF-3. Essa troca não acontece se mudar alguma coisa nos tribunais ou alguma manobra espetaculosa que salvaria Lia Nogueira no mandato.

Desastrado - No sentido de em sua curta temporada no legislativo douradense ter perdido a confiança de seu grupo político a qual foi eleita, por ter anunciado um atentado onde os órgãos policiais comprovaram que foi apenas um acidente de trânsito, de ter atacado um colega de parlamento e de partido por dizer que o mesmo tinha na prefeitura parentes diretos se tornando cabide de emprego, prontamente com sua esperiência de mais de cinco mandatos, o não mais tão colega assim ter respondido a altura e a "bomba" acabou virando um "track" não tendo repercussão alguma.

Sem rumo - Por ficar na preocupação de que poderia sair do mandato amanhã ou depois, não se focando em em seu curto mandato, apresentar projetos importantes de consistência e fazendo inumeras trocas de assessores em seu gabinete, sendo um dos recordes de entra e sai no RH da casa. 

Mudou de lado  

A então vereadora Lia Nogueira fugiu da regra e acabou voltando ser a segunda suplente, já que Denise Portolann do mesmo partido (PL ex-PR) volta a ser a primeira suplente, por ter sido absolvida pelos seus colegas de plenário em 28 de junho deste ano.

Lia Nogueira foi eleita pela coligação da atual prefeita Délia Razuk do mesmo partido (PL), mesmo sendo atendida com seus pedidos oficiais e compromissos que via de regra o bom senso admite que sejam, a ex-colega da prefeita não passou na primeira prova pulando do barco já no primeiro teste que foi a eleição da nova mesa diretora ficando do lado oposto da prefeita.

Como em política aquele que deixa o companheiro e passa para o outro lado, não tem a confiança e nem a segurança de um lado e nem do outro. Isso na política é imperdoável, e este foi um dos  motivos da absolvição de Denise Portolann onde os votos que eram de uma passou para a outra. Maria Imaculada, a Lia Nogueira, hoje pertence a outro grupo político. Então, já na segunda feira (19/08), a cadeira pode virar e levanta Lia Nogueira e toma assento Braz Melo.

Continua a dança

A qualquer momento pode sair Toninho Cruz (PSB) e voltar Pedro Pepa (DEM), e também a troca de cadeiras onde Marcelo Mourão (PRP) sai e volta Cirilo Ramão (MDB), motivo esse porque o desembargador Paschoal Carmelo Leandro, presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) decidiu, monocraticamente, no meio da tarde desta terça-feira (13/08).

Extensão - E pela extensão da decisão ainda troca as cadeiras saindo a vereadora Marinisa Mizoguchi (PSB) e voltando a casa o vereador Idenor Machado (PSDB) que foi afastado junto com Cirilo e Pedro Pepa. Já o suplente Dirceu Longhi (PT), também é outro beneficiado pela decisão, que volta a ser suplente novamente. 

A decisão no TJMS 

"Pela inconsistência na liminar", que mantinha fora dos cargos para os quais foram eleitos na Câmara de Dourados os vereadores Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), afastados das funções depois da operação ‘Cifra Negra’

No despacho, o presidente do TJMS observa que o afastamento de agente público detentor de mandato eletivo “é medida excepcional, que deve ser evitada por contrariar o princípio constitucional, segundo o qual o poder emana do povo, que o exerce por meio de seus representantes eleitos” e “na medida em que o mandato eletivo tem prazo determinado, o afastamento sem prazo definido pode configurar uma cassação indireta, devido a morosidade processual e a demora na instrução do processo que pode acarretar a perda definitiva da função em razão do término da legislatura”.

Mais Dança das cadeiras 

É esperado ainda, segundo expectativas geradas devido a outras investigações paralelas, a troca de mais  vereadores, onde poderão ser afastados a pedido do Ministério Público local após outras investigações que estão correndo pelas bandas do MP local, onde vereadores de lados opostos, podem ser afastados e posteriormente trocados por suplentes. São capítulos que podem ser assistidos ainda pela população de Dourados por uma legislatura tumultuada onde alguns não se limitam ao seu mandato e acabam querendo prejudicar o colega quando tem oportunidade. 

Assim, aguardamos as cenas dos próximo capítulos de: "A DANÇA DAS CADEIRAS". Neste segundo semestre, ainda terá muito trabalho para a mesa diretora que mal completou 7 meses de administração no Palácio Jaguaribe  e das comissões da Casa de Leis douradense. 

Com a dança das cadeira após as decisões judiciais, a câmara volta a ser como era antes com as posses imediatas. Apenas Marçal Filho (PSDB) que foi substituído por Maurício Lemes (PSB), por ser eleito deputado estadual. Lemes foi efetivado como titular.

O dia da posse dos vereadores de Dourados em 1º de Janeiro de 2017 com a 
presença de prefeita eleita Délia Godoy Razuk - Foto: Arquivo CMD.

 

 

  

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.