22 de Outubro de 2017 -
 
04/10/2017 - 18h44
Diretor do Ministério da Saúde atesta estrutura de Oncologia de Dourados
Assessoria PMD
Assecom/Agoranews
Visita de diretor do Ministério da Saúde - Foto: A.Frota

O diretor de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, Fernando Machado, disse nesta quarta-feira (4), após conhecer as instalações do Hospital Cassems e a estrutura que está sendo montada pelo CTCD (Centro de Tratamento do Câncer de Dourados), que não existe nenhum impedimento para que os serviços de Oncologia recebam o atestado de qualidade do Ministério.

Machado veio a Dourados para conferir, juntamente com a coordenadora geral de Atenção Hospitalar do Ministério, Rosecleia Pogere, a estrutura que está sendo adequada depois que o Hospital Evangélico decidiu suspender esse tipo de atendimento, para o qual era credenciado, o que obrigou o Município a realizar processo de licitação que culminou na escolha do CTCD e da Cassems para não paralisar o serviço.

“Não vi nada que possa caracterizar algum tipo de óbice à autorização, por parte do Ministério, para que a Oncologia e a Cardiologia de alta complexidade sejam aqui realizadas”, disse Fernando Machado, após percorrer as dependências do Hospital Cassems, acompanhado pelo diretor administrativo da unidade em Dourados, Jean Davi e do secretário municipal de Saúde, Renato Vidigal. O diretor também manteve rápido contato com a prefeita Délia Razuk.

Depois que o processo foi judicializado, de acordo com a Secretaria municipal de Saúde, o certame de licitação contemplou o atendimento nas áreas de Radioterapia e Quimioterapia para ser prestado no CTCD, o Centro de Tratamento de Câncer de Dourados e os procedimentos cirúrgicos, pela Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul). Segundo o edital, as duas empresas ganharam um prazo de 180 dias para promover os ajustes necessários ao atendimento satisfatório.

“Estamos dentro do prazo, e acompanhando rigorosamente as adequações que tanto a Cassems como o CTCD estão fazendo para cumprir o contrato”, informou o secretário Vidigal. “Esse período de transição é natural”, ainda mais depois que o serviço existente foi interrompido, concordou o representante do Ministério da Saúde.

Ainda durante a visita a Dourados, Fernando Machado e Rosecleia Pogere trataram, com o secretário de Saúde e o diretor da Cassems, além do diretor do CTCD, David Infante Vieira, de novos programas do Ministério que poderão ajudar a dinamizar ainda mais o serviço. “Hoje a nossa meta é mais ambulatorial, para reduzir o número de internações e assim que o Município se manifestar, nós temos condições de trazer uma estrutura que vai ajudar o paciente no processo de recuperação”, concluiu.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.
Desenvolvido por:
Ribero Design
(67) 9979-5354