04 de Agosto de 2021 -
 
09/07/2021 - 18h20
Foragido de MS e alvo da Operação Omertá é morto pela polícia em Florianópolis
Ele estava em um apartamento perto da praia na capital catarinense
Redação
Conexão/Agoranews

Thyago Machado Abdulahad foi morto por policiais civis de Santa Catarina, na manhã desta sexta-feira (9), em Florianópolis (SC). Ele era primo distante de Fahd Jamil e era investigado na Operação Omertà. 

Conforme o site Conexão, Thyago estava em um apartamento na rua das Gaivotas e era monitorado por policiais da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais, o Core. Ele teria reagido e tentado atirar nos agentes com uma pistola e acabou baleado.   

Ainda segundo o Conexão, a perícia foi acionada para fazer a análise do local. Além disso, uma ambulância do Corpo de Bombeiros e o Helicóptero Arcanjo foram acionados, mas o criminoso não resistiu.

Thyago foi alvo da 3ª fase da Omertà.

Omertà 

Thyago era primo distante de Fahd Jamil Georges e atuava, segundo as investigações, como segurança da quadrilha. Ele era de Ponta Porã e tinha envolvimento em execuções na região de fronteira, até pouco tempo dominada por Fahd e o filho, Flávio Correa Jamil Georges. 

Fahd se entregou à polícia, alegando que está sofrendo perseguição de uma facção criminosa surgida em presídios de SP. Atualmente ele cumpre prisão domiciliar em razão de doenças e da avançada idade. 

O filho dele, Flavinho, segue foragido da Justiça. 

Thyago foi alvo da terceira fase da Operação Omertà, que desbaratou milícia armada que promovia execuções em Campo Grande e na fronteira. 

Abdulahd foi o terceiro alvo da operação a morrer: o primeiro foi José Moreira Freires, o Zezinho, que foi morto em troca de tiros com policiais civis do Rio Grande do Norte. O segundo foi Jamil Name, que morreu vítima da covid, quando estava preso no Presídio Federal de Mossoró.

 

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.