04 de Agosto de 2021 -
 
13/07/2021 - 17h10
Ministro da Saúde vem a Campo Grande conhecer projetos e estratégia de vacinação que é modelo nacional
Redação
Aonça/Agoranews

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, tem agenda prevista em Campo Grande nesta sexta-feira, (16) atendendo convite do secretário municipal de Saúde José Mauro Filho, para conhecer  projetos voltados à assistência da população e as estratégias adotadas na vacinação contra a Covid-19. A visita deve ser acompanhada pela médica Rosana Leite de Melo, secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19.

Durante a passagem pela Capital, o ministro será convidado a conhecer um polo ou drive montado para a  vacinação contra a Covid-19. Atualmente, o Município conta com mais de 60 locais de imunização, entre unidades de saúde, drives e polos e tem a capacidade de vacinar até 20 mil pessoas por dia, e é considerada modelo nacional de vacinação.

Segundo o secretário de saúde, a confirmação da vinda do ministro ocorreu nesta tarde e ainda deve ser oficializada. “O ministro mostrou interesse em conhecer a nossa estrutura de assistência e vamos apresentar a ele o que vem sendo desenvolvido em nosso município. Os projetos devenvolvidos para o enfrentamento da pandemia, além, é claro, das nossas estratégias de vacinação”, pondera.

Um dos projetos que devem ser apresentados ao ministro é o Laboratório de Inovação na Atenção Primária à Saúde (INOVAAPS), que conferiu a Campo Grande destaque nacional como modelo de estratégia para fortalecimento da Atenção Primária em Saúde.

 Entre 2017 e 2021, o Município saltou da última colocação entre as capitais para a oitava na cobertura da área da saúde, que visa a prevenção a doenças e acompanhamento da população. 

Os incrementos se dão pelas residências médicas e multidisciplinares que também estão inclusas no INOVAAPS. São, ao todo, 70 profissionais médicos atuando no projeto como residentes em medicina da família e comunidade e outros 121 de diversas áreas que trabalham em saúde da família. 

Ainda na assistência, destaca-se também a implantação do primeiro ambulatório para tratamento de pacientes com doenças residuais provocadas pela Covid-19 do País, inaugurado em setembro do ano passado em uma parceria entre a Prefeitura de Campo Grande e a Associação dos Amigos dos Excepcionais (APAE).

“É um serviço pioneiro no País que tem ajudado na recuperação de centenas de pacientes acometidos pela doença e que, eventualmente, não teriam acesso a esse tipo de suporte, complementa o secretário.

Vacina no braço

A Capital Sul-mato-grossense está entre as cidades que mais vacinaram proporcionalmente sua população. A cidade está próxima de atingir a marca de 50% de toda a sua população vacinada ao menos com uma dose de vacina contra a Covid-19, índice muito superior a média nacional.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.