27 de Junho de 2019 -
 
06/06/2019 - 07h20
Nigeriano é o novo presidente da Assembleia Geral da ONU
Agenda de Desenvolvimento Sustentável será uma de suas prioridades
Redação
Agência Brasil
Tijjani Muhammad-Bande - (Foto: ONU / Evan Schneider)

O diplomata e académico nigeriano Tijjani Muhammad-Bande foi eleito esta terça-feira (4), por aclamação, como presidente da 74ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, cujo período de trabalhos terá início a 17 de setembro. O embaixador Muhammad-Bande será o segundo cidadão da Nigéria a liderar o órgão depois de Joseph Nanven Garba, que ocupou o cargo entre 1989 e 1990.

Entre as prioridades para o novo mandato, o presidente-eleito mencionou o cumprimento da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável com “enfoque na paz e segurança, na erradicação da pobreza, na Fome Zero, na educação de qualidade, na ação climática e na inclusão”.

Muhammad-Bande destacou ainda a realização da 2ª Conferência da ONU sobre os Oceanos em Lisboa, a celebração da Pequim+25 sobre a mulher e outras reuniões importantes que serão realizadas durante a nova sessão. Alto nível A escolha do novo presidente ocorre num momento em que são preparadas nas Nações Unidas reuniões de alto nível sobre a Ação Climática e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O secretário-geral da ONU, António Guterres, mencionou que estão em preparação encontros de alto nível sobre a cobertura universal de saúde, os pequenos Estados insulares em desenvolvimento e o financiamento para o desenvolvimento sustentável.

No decorrer do mandato de Muhammad-Bande, também será preparada a comemoração do 75º aniversário da ONU, ocasião que Guterres disse esperar que seja “usada para reafirmar o valor da cooperação internacional e a visão da Carta” da organização. Discursando na ocasião da eleição, a atual presidente da Assembleia Geral da ONU, a equatoriana María Fernanda Espinosa, disse que o seu sucessor “traz consigo uma carreira notável como académico e diplomata”.

Ela prometeu que, juntamente com o seu grupo de trabalho, estará à disposição de Muhammad-Bande “para garantir a melhor transição possível”. Espinosa é a quarta mulher da história a ocupar a posição mais alta do órgão. Direitos Humanos Durante a sessão de hoje, o chefe da ONU,António Guterres, disse que, como nigeriano e africano, Muhammad-Bande terá uma visão inestimável sobre os desafios do continente.

Entre eles a situação no Sahel e na Bacia do Lago Chade e os desafios mundiais nos pilares da paz, desenvolvimento sustentável e direitos humanos que apoiam as Nações Unidas. Durante a cerimónia, Gana foi sorteado como o Estado-membro que vai ocupar o primeiro assento da sala da Assembleia Geral durante as sessões e será seguido pelos restantes países em ordem alfabética.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.