19 de Setembro de 2018 -
 
13/05/2018 - 12h56
No Presídio Feminino, presente não entra, mas amor de filho encontra jeito
Rigorosa lista do que pode ou não entrar no estabelecimento proíbe até bolo com cobertura.
Mirian Machado
Campograndenews/Agoranews
Com o presente da mãe no pescoço, Kelly entrou no presídio -
(Foto: Fernando Antunes

Nesse Dia das Mães, a movimentação de filhos e parentes na frente do Presídio Feminino Irmã Irma Zorzi, no bairro Coronel Antonino, era bastante tranquila. Por causa do rigor na lista do que pode ou não entrar no estabelecimento quem foi visitar a mãe neste domingo (13) precisou usar a criatividade para surpreender com um presente.

Kelly Cristiane dos Santos Marques, que acompanhada do marido foi visitar a mãe presa, tinha até motivo oficial para não comprar nenhuma lembrancinha, mas deu um jeito. “Eu trouxe essa correntinha, mas ela só pode entrar se for assim como se fosse minha, em embalagem de presente mesmo não pode”, explicou a filha mostrando a corrente com a inicial R.

Sem poder levar muita coisa para a comemoração, porque pouca coisa tem permissão para entrar, trouxe além dos alimentos normais um bolo,sem nenhum agrado como cobertura, por exemplo, porque também é proibido, por questões de segurança. "Esse é o 3º Dia das Mães dela lá”, contou Kelly.

Comemoração um pouco diferente também vai ter a irmã de outra mulher que não quis se identificar. Junto a mãe, ela apareceu para visitar detenta que acabou nessa situação “por uma bobeira que se envolveu” há dois anos, garante. Pelo menos o churrasco, o Dia das Mães vai garantir.

“Aqui é muito rigoroso, mais do que lá no [presídio] masculino, mas ainda consegui trazer carne assada pra ela, vai comemorar com a gente”, disse feliz aguardando a irmã sair definitivamente em julho.

Franklin César e os filho, foram a unidade para
visitar a esposa (Foto: Fernando Antunes)

Aguardando os dois filhos chegarem para visitar a esposa, presa há dois meses, o vigilante Franklin César de Carvalho também lamenta não poder trazer muita coisa, ou algo especial por conta da data. “Trouxe só o de sempre, comida normal, não pode trazer nada além disso”, afirma.

Mudanças

A Agepen (Agência Estadual e Administração do Sistema Penitenciário) regulamentou novas regras para a entrada de alimentos e objetos levados por visitantes aos detentos nas unidades penais de regime fechado de Mato Grosso do Sul.

A medida é para garantir a padronização do procedimento em todas as unidades prisionais de regime fechado do Estado. Conforme a normativa publicada, qualquer alimento que for levado, seja sólido ou líquido, deverá estar acondicionado em vasilhames transparentes.

Entre as definições estabelecidas, nos dias de visitação, cada interno somente poderá receber dois vasilhames de comida pronta, com até um quilo cada, além de mais um, se for o caso, contendo bolos e doces, também no peso máximo estabelecido. Refrigerantes estão limitados a uma unidade de, no máximo, dois litros, por custodiado, não podendo estar congelado.

A portaria ainda traz várias outras regras. Esta proibida a inclusão de qualquer produto ou objeto não relacionado na portaria, sem a prévia autorização da agência penitenciária. Mas, conforme a normativa, a qualquer momento, a autoridade competente poderá, restringir, temporariamente, ou proibir, em definitivo, a entrada de produtos e objetos relacionados.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.
Desenvolvido por:
Ribero Design
(67) 9979-5354