22 de Setembro de 2018 -
 
10/03/2018 - 12h02
Polícia prende traficante envolvido na morte e decapitação de 'John' em Campo Grande
Tribunal do crime do PCC teria ordenado a morte da vítima, que seria integrante do Comando Vermelho
Thiago de Souza
Topmidianews/Agoranews

Gabriel Rondon da Silva, conhecido como BMW, foi preso nesta sexta-feira (9), por participar da execução de John Hudson Marques, o 'John'. A vítima foi achada morta e decapitada no dia 22 de fevereiro. A suspeita da polícia é a guerra entre facções criminosas.

Segundo o registro, a polícia já investigava BMW pelo homicídio de John. No entanto, o corpo da vítima ainda não tinha aparecido.

Ao chegar na Rua Gruta Manique, no Aero Rancho, Gabriel foi visto e preso também por tráfico de drogas. Na casa onde estava havia 87 porções de maconha, somando  716 gramas e 4 porções de cocaína em pó pesando 310 gramas.

Gabriel confessou vender drogas e ter participado da morte de John. Ele levou a polícia até uma casa no bairro Mário Covas, onde a arma usada no crime estava. Além disso, havia mais droga na residência, sendo meio tijolo de pasta base de cocaína e porções de maconha.

No local também foi encontrado um esconderijo no solo que, segundo o mesmo, era utilizado para esconder drogas e armas do PCC. Gabriel disse trabalhar para um presidiário conhecido como 'Edinho'.

A morte

Gabriel, o BMW, contou que Wellington Felipe dos Santos Silva, o Piranha; Leandro Caio dos Santos Costa, chamado de Apolo, e outro suspeito chamado de 'Sincero' ficaram responsáveis por sequestrar John. A vítima foi levada para um cativeiro, chamado de cantoneira. Lá, um rapaz conhecido como 'Di Menor' amarrou a vítima.  

O suspeito disse ainda que cometeu o crime após receber uma ordem do presídio, vinda de uma liderança do PCC. No local encontraram outros envolvidos, “Bugre”, “Coringa” e outros que não conhecia.  John foi interrogado e recebeu sentença de morte da quadrilha.

O suspeito 'Sincero' teria atirado na cabeça da vítima e 'Coringa' o teria decapitado com uma faca. De lá, junto com outros suspeitos, a dupla teria desovado o corpo de John em uma área entre Indubrasil e Terenos.

Gabriel levou a polícia até o local do crime, mas a polícia não achou o corpo, que foi retirado do local por autoridades de Terenos.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.
Desenvolvido por:
Ribero Design
(67) 9979-5354