25 de Setembro de 2021 -
 
05/09/2021 - 16h30
Vereador é preso por violência doméstica e tem prisão preventiva decretada
A ocorrência foi feita no início da madrugada deste domingo na Depac em Dourados
Redação
Agora News/Informações Douradosinforma

Uma ocorrência de violência doméstica foi registrada no início da madrugada deste domingo (05/09) após a Polícia Militar ser acionada para atender um caso próximo ao bairro Parque Alvorada, em Dourados.

O médico Diogo Silveira Castilho, 37 anos foi preso em flagrante, suspeito por agredir e ameaçar a noiva, de 27 anos que também é médica. 

De acordo com o boletim de ocorrência, os dois teriam passado o dia ingerindo bebida alcóolica com amigos e em certo momento houve uma brincadeira que a deixou irritada. Mais tarde, já em casa, os dois iniciaram discussão motivadas por ciúmes por parte da vítima.

De acordo com a ocorrência, Diogo Castilho teria pego a vítima pelos braços, jogado na cama, a chacoalhado e tentando asfixia-la com as mãos. Conforme está no boletim de ocorrência, a vítima  teria dito que iria denunciá-lo, Diogo ameaçou matar a ela e toda família, caso o fizesse.

Os dois foram encaminhados à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário, Depac, de Dourados, onde Diogo foi preso em flagrante pelo crime de violência doméstica. Diogo Castilho é médico e está vereador pelo partido Democratas em Dourados. 

Prisão preventiva

Prédio do Fórum em Dourados - Divulgação.

A juíza Rosângela Alves de Lima Fávero, determinou na tarde deste domingo (05/09) a prisão preventiva de Diogo Silveira Castilho que é médico e vereador em Dourados.

Ele estava preso na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) desde a noite deste sábado (04), através de uma equipe da Força Tática, acusado de violência doméstica contra sua noiva também médica de 27 anos.

O pedido de mudança da prisão em flagrante por preventiva havia sido feito horas antes pelo Ministério Público Estadual (MPE-MS) pela conversão da prisão em flagrante por preventiva para a  juíza plantonista na tarde deste domingo (05) e aponta que as “referidas atitudes demonstram evidente periculosidade, devendo ser convertido o flagrante em preventiva como forma de garantia da ordem pública e para a própria segurança da vítima”.

O documento assinado pela juíza decreta que “feitas estas considerações, homologo o auto de prisão em flagrante, acolho o pedido da autoridade policial, ratificado pelo Ministério Público Estadual, e converto a prisão em flagrante em prisão preventiva de Diogo Silveira Castilho. A presente decisão serve como mandado de prisão”.

Conforme já foi apurado, Diogo Castilho foi levado para a Penitenciária de Dourados (PED) para aguardar julgamento por decisão em audiência de custódia.

 

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.