22 de Julho de 2019 -
 
09/05/2019 - 22h00
Vereadores afastados vão à Justiça para receber R$ 151 mil em salários
Por Adriano Moretto
Douradosnews/Agoranews

Dois, dos três vereadores presos na Operação Cifra Negra, desencadeada em dezembro pelo Ministério Público Estadual, acionaram a Justiça na quarta-feira (8/5) para tentar receber os salários da Câmara de Vereadores de Dourados. 

Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), afastados do cargo desde o dia 12 de dezembro, cobram, ao todo, R$ 151.933,56 da Casa pelo período em que estão fora. O salário de vereador no município é de R$ 12,6 mil bruto. 

O pedido de liminar com urgência está na 6ª Vara Cível, a cargo do juiz José Domingues Filho. 

Cirilo e Pepa acabaram presos no dia 5 de dezembro de 2018, durante a ação que apura suposto esquema de corrupção em processos licitatórios de gestão, firmados pela Casa ao longo dos anos.

Além deles, outro vereador, Idenor Machado (PSDB), que presidiu a Câmara por seis anos, também foi alvo da operação. 

Os três ainda podem ser cassados. As comissões processantes que investigam denúncia de quebra de decoro parlamentar realizada contra os legisladores afastados têm até o dia 19 de maio para entregar o parecer à Mesa Diretora da Câmara. 

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.